Para lembrar como somos pequenos comparados ao universo.

Sabem que, apesar de não ser infinito como se achava antes, o Universo é incrivelmente grande. E nessa imensidão, o planeta Terra é apenas um pequeno ponto. Nas palavras do astronauta James Irwing, da Apollo 15 “quando vamos cada vez mais longe, a Terra diminui em tamanho. Finalmente ela fica do tamanho de uma bolinha de gude, a bola de gude mais bonita que já se viu…”

Os cineastas Alex Gorosh e Wylie Overstreet resolveram criar um modelo do sistema solar em escala, considerando que a Terra fosse do tamanho de uma bola de gude. Para manter todas as proporções, o modelo inteiro precisava de uma área imensa, já que orbita de Netuno, o último planeta do sistema solar – desculpa, Plutão, planetas-anões não contam – deveria ter mais de 11 km de diâmetro.

No final eles usaram uma filmagem em time-lapse para mostrar todos os planetas do sistema solar em movimento. O resultado é impressionante e nos lembra de o quão pequenos somos quando comparados ao Universo.